30/11/2012

A ENXADA E A CANETA-Interpretação de textos








( ZICO E ZECA )
Certa vez uma caneta
Foi passeá la no sertão
Encontrou – se com uma enxada
Fazendo uma prantação
A enxada muito humirde
Foi lhe fazendo uma saudação
Mas a caneta soberba
Não quis pega na sua mão
E ainda por disaforo
Lhe passou uma repressão.

Disse a caneta para a enxada
Não vem perto de mim não
Você tá suja de terra
De terra suja do chão
Sabe com quem tá falando
Veja a sua posição
E não esqueça da distância
Da nossa separação.

Eu sou a caneta dorada
Que escreve no tabelião
Eu escrevo pros governo
A lei da constituição
Escrevi paper di linho
Pro ricaço e pros barão
Só ando nas mãos dos mestres
Dos homens de posição.

A enxada respondeu:
De fato eu vivo no chão
Pra podê dá o que comê
E visti ao seu patrão
Eu vim no mundo primeiro
Quase no tempo de Adão
Se não fosse o meu sustento
Ninguém tinha instrução.

Mas que caneta orguiosa
Vergonha da geração
A tua arta nobreza
Não passa de pretensão
Você diz que escreve tudo
Tem uma coisa que não
É a palavra bonita
Que se chama educação.


              

1) Faça a ilustração da música.
2) Organize com seus colegas e faça a dramatização da música.
3) A música "A enxada e a caneta" apresenta linguagem coloquial. Transcreva – a para linguagem padrão.
4) A música é um texto poético. De acordo com "A enxada e a caneta", informe os seguintes itens da estrutura.
a) número de versos
b) número de estrofes
c) rimas
5) Há diferença entre poesia e prosa.
Você sabia que podemos transformar uma poesia em prosa? Veja as diferenças.

POESIA
1. Não obedece a uma paragrafação, segue apenas a criatividade do poeta.
2. Não segue a uma pontuação rígida. Há poesias que não possuem pontuação.
3. Geralmente apresenta rimas e versificação.
4. Tem repetição de palavras, Valorizando a sonoriadade

PROSA
1. Organiza – se em três parágrafos básicos: a) introdução, b) desenvolvimento b) conclusão.
2. A pontuação é obrigatória de acordo com a língua padrão.
3. Não apresenta rimas e versificação.
4. Não deve apresentar repetição de palavras.

 

Agora, tranforme a poesia em um texto em prosa, e veja se produz o mesmo efeito.
6) A música é um diálogo. Faça sua pontuação corretamente. Que sinais de pontuação você utilizou? E qual a função de cada um?
7) Esta música retrata bem o preconceito estabelecido entre as pessoas que residem na zona urbana e na zona rural. Que situações exemplificam este preconceito?
8) A enxada trabalha com o chão, então responda: Que cuidados o ser humano deve tomar para proteger o solo?



A vida é simples!




A Vida é Simples.

Sherlock Holmes e Dr. Watson vão acampar.
Montam a barraca e, depois de uma boa refeição e uma garrafa de vinho, deitam-se para dormir.
Algumas horas depois, Holmes acorda e cutuca seu fiel amigo:
- Meu caro Watson, olhe para cima e diga-me o que vê.
Watson responde:
- Vejo milhares e milhares de estrelas.
Holmes então pergunta:
- E o que isso significa?
Watson pondera por um minuto, depois enumera:
1) Astronomicamente, significa que há milhares e milhares de galáxias e, potencialmente, milhões de planetas.
2) Astrologicamente, observo que Saturno está em Leão e teremos um dia de sorte.
3) Temporalmente, deduzo que são aproximadamente 03h15min pela altura em que se encontra a Estrela Polar.
4) Teologicamente, posso ver que Deus é todo poderoso e somos pequenos e insignificantes.
5) Meteorologicamente, suspeito que teremos um lindo dia amanhã.
Correto?

Holmes fica um minuto em silêncio, então responde:
- Watson, seu idiota!
Significa apenas que alguém roubou nossa barraca!!!

A VIDA É SIMPLES, NÓS É QUE TEMOS A MANIA DE COMPLICAR!


Bíblia x Celular

Expressões da Língua Portuguesa


Expressões da Língua Portuguesa: (dos nossos antepassados aos nossos dias)
 
Como desta imagem: Barata tonta!
Saiba o significado de algumas das mais curiosas e espectaculares expressões da Língua Portuguesa:
1. Unhas de fome --> pessoa somítica.
2. Cortar as unhas rente --> ser sovina.
3. Meter a unha --> vender caro, explorar.
4. Comer à tripa-forra --> comer muito.
5. Com as tripas na mão --> com coragem.


6. Pôr-se nas trancas --> fugir.
7. Abrir os olhos --> compreender, desenganar.


8. Abrir o apetite --> provocar um desejo.
9. Abrir a mão --> abandonar, desprezar.
10. Abrir o coração --> desabafar.
11. Na era dos afonsinhos --> antigamente.



12. Ir por água abaixo --> perder-se.
13. Levar a água ao seu moinho --> conseguir os seus intentos.


14. Trazer água no bico --> ter uma intenção oculta.
15. Ficar em águas de bacalhau --> gorar-se.
16. Claro como água --> evidente, indiscutível.
17. Meter água --> fazer ou dizer asneiras.


18. Procurar agulhas em palheiro --> procurar uma coisa difícil.

19. Almas do outro mundo --> fantasmas.


20. Alma do padeiro --> a parte oca e interior do pão.

21. Dar a alma ao Criador --> morrer.

22. De corpo e alma --> completamente.

23. Comer o pão que o diabo amassou --> levar uma vida penosa.


24. Ter amor à pele --> não arriscar a pele; ser prudente.

25. Andar a cair --> estar muito bêbedo.


27. Andar aos ss e rr --> cambalear de bêbedo.

28. Andar cimeiro --> a cabeça.


29. Apanhar alguém com a boca na botija --> encontrar em flagrante.

30. Andar sobre brasas --> andar aflito, preocupado.


31. Apertar a boca ou o cinto --> comer pouco.
32. Apertar os cordões à bolsa --> restringir as despesas; poupar.

33. Ficar a apitar --> não conseguir; ficar logrado.

34. Tomar ar --> passear.

35. Ir pelos ares --> explodir.


36. Ir aos arames --> enfurecer-se.


37. Teias de aranha --> ilusões, preconceitos, fantasias.

38. Andar às aranhas --> andar à toa.

39. Ver-se em palpos de aranhas --> achar-se em apuros.

40. Arca por arca --> peito a peito.


41. Armar a -->pretender qualquer coisa.

42. Armar ao efeito --> querer atrair a atenção com belas aparências.


43. Barqueiro passa barqueiro --> ajuda de quem tem o mesmo ofício.

44. Armar barraca --> dizer disparates; fazer tolices.

45. Ter o rei na barriga --> ter ares muito importantes.

46. Cair pela base --> revelar-se sem fundamentos.


47. Bater a asa --> esvoaçar; fugir.

48. Bater com a língua nos dentes --> revelar um segredo.


49. Bater o pé --> mostrar-se obstinado; impaciente.

50. Bater no peito --> arrepender-se.


51. Bater a bota --> morrer.

52. Bater o queixo nos dentes --> tremer de frio.


53. De beiça caída --> descontente; amuado.

54. Estar ou andar pelo beiço --> estar apaixonado.


55. Fazer beicinho --> estar prestes a chorar.

56. De mão beijada --> gratuitamente; sem ser esperado.


57. Ir ao beija-mão de alguém --> prestar obediência; sujeitar-se; baixar-se.

58. Estar ou andar na berra --> estar em foco, ser falado.

59. Pancada de criar bicho --> muita pancada.

60. Ter bichos-carpinteiros --> estar irrequieto.
61. Bico-de-obra --> coisa difícil.

62. Arrotar postas de pescada --> impor-se como rico.

63. Dar o arroz --> castigar.

64. Vender por atacado --> vender por junto, em grandes quantidades.

65. Ver-se nas ataqueiras --> ver-se em dificuldades, aperto ou embaraço.

66. Não atar nem desatar --> ficar indeciso.


67. Num átimo --> num instante.

68. Olhos atravessados --> olhos vesgos, travessos.


69. Babar-se por --> desejar muito; estar apaixonado.

70. Estender o bacalhau a alguém --> apertar-lhe a mão.


71. Ter muito bagaço --> ser muito rico.

72. Andar na baila --> ser citado; andar metido em barulhos.


73. Andar aos baldões --> andar com azar; sofrer contratempos.

74. Trocas e baldrocas --> contratos fraudulentos.

75. Ficar de cara à banda --> ficar desapontado.

76. Mandar àquela banda --> mandar bugiar.


77. Dar água pela barba --> oferecer grande dificuldade.

78. Estar entre o martelo e a bigorna --> estar entre dois perigos.


79. Medir tudo pela mesma bitola --> não distinguir entre o bom e o mau.

80. Amargos de boca --> desgostos.

81. Abrir muito a boca --> vender caro.

82. Fazer boca doce --> amimar.


83. Ter o coração ao pé da boca --> ser muito franco; ser linguareiro.

84. Crescer água na boca --> desejar ardentemente.


85. Dizer à boca cheia --> dizer publicamente.


86. À boca da noite --> ao começar a noite.


87. Andar o carro adiante dos bois --> sucederem-se ou fazerem-se as coisas ao contrário.

88. Não ver bola --> não perceber nada.

89. Ser um bombo da festa --> apanhar muita pancada.
90. Andar aos bordos --> cambalear, estar bêbedo.

91. Dar um bordo --> dar uma volta.

92. Pôr o preto no branco --> assinar.

93. Ficar em branco --> não entender nada.

94. Ficar em brasa ou sobre brasas --> estar ou ficar muito irritado, inquieto, receoso.


95. Chegar a brasa para a sua sardinha --> procurar a sua conveniência.

96. Levado da breca --> insuportável.

97. Coisas da breca --> coisas espantosas.

98. Falar do alto da burra --> falar com arrogância.


99. Um burro carregado de livros --> um doutor.

100. Dar com os burrinhos na água --> ser mal sucedido.

101. Andar com a cabeça à roda --> fazer com que se não faça nada acertadamente.


102. Andar com a cabeça à razão de juros --> estar perturbado; andar desnorteado.


103. Virar a casaca --> mudar de partido ou de ideias.


104. Cortar a casaca --> dizer mal.

105. Queimar o último cartucho --> tentar o último esforço.

106. Ter culpas no cartório --> ser culpado de alguma falta ainda não punida.


107. Carregar nos calos --> levar caro.

108. Fazer caridades a --> ajustar contas com; repreender.

109. Ser unha e carne com alguém --> ser muito amigo de alguém.

110. À má cara --> à força.


111. Em mangas de camisa --> sem casaco.

112. Ficar sem camisa --> perder tudo.


113. Fazer a cama a alguém --> preparar-lhe uma situação desagradável.

114. Dar aos calcanhares --> fugir.


115. Descobrir a careca --> desmascarar.

116. Falar por entre os dentes --> resmungar; rosnar.

117. Custar os dentes da boca --> custar muito caro.

118. Custar os olhos da cara --> ser muito caro ou difícil.


119. Armar aos cucos --> armar ao efeito; fingir-se o que não é.


120. Correr a coxia --> andar sem destino.


PROVÉRBIOS de Português para Inglês

Hello everyone !

Vamos aprender mais alguns proverbios populares tanto na Lingua Portuguesa como na Lingua Americana.

PROVÉRBIOS

Este conjunto de provérbios que apresentamos aqui procura correlacionar seus significados nas línguas inglesa e portuguesa, da forma mais aproximada possível.
1.
Os últimos serão os primeiros.The last will be the first.
2.
A ocasião faz o ladrão.Opportunity makes thieves.
3.
Achado não é roubado.Finders keepers, losers weepers.
4.
Quem vai ao ar, perde o lugar.If you snooze, you lose.
5.
Cuida do teu nariz que do meu cuido eu.
Não se meta onde não é chamado.
Mind your own business.
6.
Em boca fechada não entra mosca.A close mouth catches no flies.
7.
Águas paradas são profundas.Still waters run deep.
8.
Deus ajuda quem cedo madruga.The early bird catches the worm.
9.
Deus ajuda àqueles que ajudam a si mesmos.God helps those who help themselves.
10.
A galinha do vizinho sempre é mais gorda.The grass is always greener on the other side of the fence.
11.
Não julgue pelas aparências.
As aparências enganam.
Do not judge by appearances.
Looks can be deceiving.
12.
Em casa de ferreiro, o espeto é de pau.Who is worse shod than the shoemaker's wife?
13.
Não se pode julgar um livro pela capa.You can't tell a book by its cover.
You can't judge a book by its cover.
14.
Dize-me com que andas, que dir-te-ei quem és.A man is known by the company he keeps.
Birds of a feather flock together.
15.
De mal a pior.From worse to worse/worst.
Out of the frying pan and into the fire.
16.
Mais vale um passarinho na gaiola do que dois voando.
Mais vale um pássaro na mão do que dois voando.
A bird in the hand is worth two in the bush.
17.
Nem tudo que reluz é ouro.Not all that glitters is gold.
18.
Nem tudo na vida são flores.Life is not a bed of roses.
19.
É uma faca de dois gumes.It's a double-edged sword.
20.
O barato sai caro.You get what you pay for.
21.
Em terra de cego, quem tem um olho é rei.Among the blind a one-eyed man is king.
22.
A gota que faltava.The last drop makes the cup run over.
The straw that breaks the camel's back.
23.
Matar dois coelhos de uma cajadada só.Kill two birds with one stone.
24.
Não adianta chorar sobre o leite derramado.No use crying over spilt milk.
25.
De pequenino é que se torce o pepino.
Best to bend while it is a twig.
26.
Pau que nasce torto, morre torto.As the twig is bent, so is the tree inclined.
27.
Criança mimada, criança estragada.
Criança muito acariciada nunca foi bem educada.
Criaste, não castigaste, mal criaste.
Spare the rod and spoil the child.
28.
Nem só de pão vive o homem.
Ninguém é de ferro.
All work and no play makes Jack a dull boy.
29.
Quando um não quer, dois não brigam.It takes two to tango.
It takes two to begin a fight.
30.
Roupa suja se lava em casa.Don't wash your dirty linen in public.
31.
Longe dos olhos, perto do coração.Absence makes the heart grow fonder.
32.
Quem não é visto, não é lembrado.
O que os olhos não vêem, o coração não sente.
Out of sight, out of mind.
33.
Quem cala consente.Silence implies (means) consent.
34.
Santo de casa não faz milagre.No one is a prophet in his own country.
35.
Quando a esmola é demais o santo desconfia.
Isto é bom demais para ser verdade.
It s too good to be true.
36.
Onde há fumaça, há fogo.There's no smoke without fire.
37.
Toda brincadeira tem um fundo de verdade.When a thing is funny, search it carefully for a hidden truth.
38.
Quem desdenha, quer comprar.It is only at the tree loaded with fruit that people throw stones.
39.
Seguro morreu de velho.Better safe than sorry.
40.
Gato escaldado tem medo de água fria.A burnt child dreads the fire.
A burnt child fears the fire.
41.
Ver para crer.Seeing is believing.
42.
Uma imagem vale por mil palavrasA picture is worth a thousand words
43.
Antes tarde do que nunca.Better late than never.
44.
Quando em Roma, faça como os romanos.When in Rome, do like the Romans.
45.
Quem vê cara, não vê coração.Beauty is not in the face; beauty is a light in the heart.
The face is no index to the heart.
46.
Beleza não bota a mesa.Beauty is only skin deep.
47.
Quem ama o feio, bonito lhe parece.Beauty is in the eye of the beholder.
In the eyes of the lover, pock-marks are dimples.
Love sees no faults.
48.
O amor é cego.Love is blind.
49.
Quem espera sempre alcança.Good things come to those who wait.
50.
A esperança é a última que morre.While there's life, there's hope.
51.
Querer é poder.Where there's a will there's a way.
52.
Para o bom entendedor, meia palavra basta.A word to the wise is enough.
53.
Melhor do que nada.Better than nothing.
54.
Uma mão lava a outra.You scratch my back and I'll scratch yours.
55.
É dando que se recebe.It is in giving that we receive.
56.
Não mordas a mão que te alimenta.You should not bite the hand that feeds you.
57.
Cavalo dado, não se olha os dentes.Don't look a gift horse in the mouth.
58.
A corda sempre arrebenta do lado mais fraco.A chain is only as strong as its weakest link.
59.
Quando dois elefantes brigam, quem sofre é a grama.When two elephants fight it is the grass that gets trampled.
60.
A união faz a força.There is strength in numbers.
United we stand, divided we fall.
61.
Por trás de um grande homem, há sempre uma grande mulher.Behind every great man there is a great woman.
62.
Não ponhas todos os ovos no mesmo cesto.Don't put all your eggs in one basket.
63.
Não contes os pintos senão depois de nascidos.Don't count your chickens before they've hatched.
64.
Antes prevenir do que remediar.An ounce of prevention is worth a pound of cure.
A stitch in time saves nine.
65.
Um homem prevenido vale por dois.Forewarned is forearmed.
66.
Quem não arrisca não petisca.Nothing ventured, nothing gained.
67.
Quem não chora, não mama.The squeaky wheel gets the grease.
68.
Quem não trabalha, não come/ganha.No work, no money.
69.
À noite todos os gatos são pardos.All cats are gray in the dark (night).
70.
Há males que vêm para o bem.A blessing in disguise.
71.
Um é pouco, dois é bom e três é demais.Two's company three's a crowd.
72.
Vale mais o exemplo do que o preceito.Practice what you preach.
73.
Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.Water dropping day by day wears the hardest rock away.
Many little strokes fell great oaks.
A drop hollows out a stone.
74.
Devagar se vai ao longe.He who treads softly goes far.
Make haste slowly.
Slow and steady wins the race.
75.
A pressa é inimiga da perfeição.Haste makes waste.
Haste is the enemy of perfection.
He who takes his time does not fall.
76.
A mentira tem perna curta.Lies have short legs.
Oh, what a tangled web we weave, when first we practice to deceive.
77.
O feitiço virou contra o feiticeiro.He was caught in his own web/trap.
It backfired.
78.
A justiça tarda, mas não falha.God stays long, but strikes at last.
Justice delays, but it does not fail.
79.
Quem com ferro fere, com ferro será ferido.He who lives by the sword, shall die by the sword.
80.
Olho por olho, dente por dente.An eye for an eye, and a tooth for a tooth.
81.
Amanhã é outro dia.Tomorrow's a new day.
82.
Águas passadas não movem moinhos.Let bygones be bygones.
83.
Quando o gato sai, os ratos tomam conta.When the cat's away, the mice will play.
84.
Uma coisa de cada vez.One thing at a time.
85.
Tudo que é bom dura pouco.
Acabou-se o que era doce.
All good things must come to an end.
86.
Quem ri por último, ri melhor.He who laughs last, laughs best.
87.
Alegria de uns, tristeza de outros.One man's happiness is another man's sadness.
88.
Um dia é da caça, outro do caçador.Every dog has his day.
89.
Tempo é dinheiro.Time is money.
90.
O dinheiro fala mais alto.
O dinheiro é que manda.
Quando o dinheiro fala, tudo cala.
Money talks.
91.
Todo homem tem seu preço.Every man has a price.
92.
Negócios em primeiro lugar.Business before pleasure.
93.
Amigos, amigos, negócios a parte.Business is business.
94.
Quem não tem cão, caça com gato.Make do with what you have.
A drowning man will clutch at a straw.
95.
Fazer tempestade em copo d'água.Make a storm in a teacup.
Make a mountain out of a mole hill.
96.
Cão que ladra não morde.Barking dogs seldom bite.
His bark is worse that his bite.
97.
Antes só do que mal acompanhado.Better alone than in bad company.
98.
A emenda ficou pior do que o soneto.The remedy is worse than the disease.
99.
Nascido em berço de ouro.Born with a silver spoon in your mouth.
100.
Quem tem boca vai a Roma.Better to ask the way than go astray.
101.
Quem semeia colhe.
Quem semeia vento, colhe tempestade.
You reap what you sow.
You made your bed, now lie on it.
102.
Um osso duro de roer.A hard nut to crack.
103.
Dos males o menor.Choose the lesser of two evils.
104.
A prática leva à perfeição.Practice makes perfect.
105.
É errando que se aprende.The road to success is paved with failure.
106.
Os melhores perfumes vêm nos menores frascos.
Tamanho não é documento.
Good things come in small packages.
107.
A estrada para o inferno é feita de boas intenções.The road to hell is paved with good intentions.




 

29/11/2012

A falta de cidadania e o cocô de cachorro


Furar filas, estacionar em locais proibidos "rapinho", jogar lixo nas ruas, não juntar o cocô do cachorro na via de pública, são alguns exemplos de comportamento não-cidadão.

Somente agora, minha cidade recebe uma lei para "punir" os proprietários de cães que circulam com eles nas ruas, calçadas e praças, deixando as fezes dos bichos por ali mesmo. As pessoas precisam andar desviando daqueles montinhos indesejáveis, se não quiserem meter o pé nos excrementos.
As leis foram feitas para serem cumpridas, mas não são. Muitas não funcionam porque não há fiscalização e o governo diz que não tem grana para contratar os "fiscais".

A população que freqüenta a Praça "Batista Campos" (uma das mais bonitas do centro de Belém), não suportando os abusos , resolveu colocar a boca no trombone e uma lei apareceu...

Agora, quem não juntar as fezes dos animais, pagará uma multa de R$-68,00 reais. Seria muito bom se isso funcionasse verdadeiramente para que as pessoas sentissem no bolso, a responsabilidade que deveriam ter com a via pública e talvez aprendessem a respeitar o espaço que pertence a todos.

O poder público não se preocupa em cumprir seu dever constitucional de educar o povo.(Constituição da República Federativa do Brasil, artigos 6, 21 XX,23 V e VI, 196, 205 e 225, além de outras leis federais complementares).


Como disse o sociólogo Romero Ximenes para o jornal "Diário do Pará":

" A falta de cidadania de algumas pessoas e o não cumprimento do Código de Posturas, é reflexo das pessoas não entenderem que devem seguir o interesse coletivo"
"A pessoa faz as coisas pensando que está certa. O pensamento é: todo mundo faz, eu posso fazer. E quando a pessoa é punida, se julga injustiçada", exemplifica.


Mas isso acontece pelo país todo, até nas cidades mais desenvolvidas e consideradas exemplos de limpeza. Cidadania se faz primeiro com educação, depois sim poderão vir as cobranças.

OUTROS EXEMPLOS CORRIQUEIROS DE FALTA DE CIDADANIA


-Estacionar nas calçadas e debaixo de placas que proíbem estacionar naquele local;
-Subornar ou tentar subornar fiscais de trânsito quando comete alguma infração;
-Ficar falando no celular enquanto dirige;
-Fazer ultrapassagens indevidas ou parar em filas duplas, em frente de escolas e locais de grande movimentação;
-Utilizar o estabelecimento comercial para tomar conta das calçadas com mesas, cadeiras, placas e outros;
-Estacionar em faixas exclusivas para pedestres;
-Comprar produtos falsificados;
-Jogar lixo na frente da casa dos outros ou em terrenos abandonados;


Será que existem leis para tudo isso? Mas de que adiantam?
O povo continua mal educado. E de quem é a culpa?
Acredito que a "inducação" começa com a irresponsabilidade dos canais de Tv que só apresentam porcarias e o povo vai engolindo tudo e ficando cada vez mais analfabeto, enquanto os políticos tiram proveito da situação, como foi dito em um post do blog Diálogo Externo: "A culpa é da Rita, da Nazaré Tedesco, da Odete Roitman, BBB, Fazenda, Cante se puder...e outros mais, porque entretenimento no Brasil não tem qualquer responsabilidade com educação."

Concordo! E você?

 



28/11/2012

Schubert-Serenata

10 Lições de Vida!

 

Para você aprender um pouco com elas....!










sal e a pressão alta! - Texto educativo






O sal, suas propriedades e seus malefícios à nossa saúde!

Veja e saiba mais sobre isso!




Competências e Habilidades - Linguagem

 


Matriz de Competências e Habilidades de Língua Portuguesa, Língua
Estrangeira, Educação Artística e Educação Física
Ensino Fundamental

 
EIXOS COGNITIVOS
I- Dominar a norma culta da Língua Portuguesa e fazer uso das linguagens matemática, artística e científica.
II- Construir e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para a compreensão de fenômenos naturais, de processos histórico-geográficos, da produção tecnológica e das manifestações artísticas.
III- Selecionar, organizar, relacionar, interpretar dados e informações representados de diferentes formas, para tomar decisões e enfrentar situações-problema.
IV- Relacionar informações, representadas em diferentes formas, e conhecimentos disponíveis em situações concretas, para construir argumentação consistente.
V- Recorrer aos conhecimentos desenvolvidos para elaboração de propostas de intervenção solidária na realidade, respeitando os valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.

COMPETÊNCIAS GERAIS
F1 - Reconhecer as linguagens como elementos integradores dos sistemas de comunicação e construir uma consciência crítica sobre os usos que se fazem delas.
F2 - Construir um conhecimento sobre a organização do texto em LEM e aplicá-lo em diferentes situações de comunicação, tendo por base os conhecimentos de língua materna.
F3 - Compreender a arte e a cultura corporal como fato histórico contextualizado nas diversas culturas, conhecendo e respeitando o patrimônio cultural, com base na identificação de padrões estéticos e cinestésicos de diferentes grupos socioculturais.
F4 - Compreender as relações entre arte e a leitura da realidade, por meio da reflexão e investigação do processo artístico e do reconhecimento dos materiais e procedimentos usados no contexto cultural de produção da arte.
F5 - Compreender as relações entre o texto literário e o contexto histórico, social, político e cultural, valorizando a literatura como patrimônio nacional.
F6 - Utilizar a língua materna para estruturar a experiência e explicar a realidade.
F7 - Analisar criticamente os diferentes discursos, inclusive o próprio, desenvolvendo a capacidade de avaliação de textos.
F8 - Reconhecer e valorizar a linguagem de seu grupo social e as diferentes variedades do português, procurando combater o preconceito lingüístico.
F9 - Usar os conhecimentos adquiridos por meio da análise lingüística para expandir sua capacidade de uso da linguagem, ampliando a capacidade de análise crítica.

HABILIDADES

I
II
III
IV
V
F1
H1
H2
H3
H4
H5
F2
H6
H7
H8
H9
H10
F3
H11
H12
H13
H14
H15
F4
H16
H17
H18
H19
H20
F5
H21
H22
H23
H24
H25
F6
H26
H27
H28
H29
H30
F7
H31
H32
H33
H34
H35
F8
H36
H37
H38
H39
H40
F9
H41
H42
H43
H44
H45

H1 - Reconhecer as linguagens como elementos integradores dos sistemas de comunicação.
H2 - Distinguir os diferentes recursos das linguagens, utilizados em diferentes sistemas de comunicação e informação.
H3 - Recorrer aos conhecimentos sobre as linguagens dos sistemas de comunicação e informação para resolver problemas sociais e do mundo do trabalho.
H4 - Relacionar informações sobre os sistemas de comunicação e informação, considerando sua função social.
H5 - Posicionar-se criticamente sobre os usos sociais que se fazem das linguagens e dos sistemas de comunicação e informação.
H6 - Inferir a função de um texto em LEM pela interpretação de elementos da sua organização.
H7 - Identificar recursos verbais e não-verbais na organização de um texto em LEM.
H8 - Atribuir um sentido previsível a um texto em LEM presente em situação da vida social e do mundo do trabalho.
H9 - Identificar a função argumentativa do uso de determinados termos e expressões de outras línguas no Brasil.
H10 - Reconhecer os valores culturais representados em outras línguas e suas relações com a língua materna.
H11 - Identificar em manifestações culturais elementos históricos e sociais.
H12 - Identificar as mudanças/permanências de padrões estéticos e/ou cinestésicos em diferentes contextos históricos e sociais.
H13 - Comparar manifestações estéticas e/ou cinestésicas em diferentes contextos.
H14 - Analisar, nas diferentes manifestações culturais, os fatores de construção de identidade e de estabelecimento de diferenças sociais e históricas.
H15 - Posicionar-se criticamente sobre os valores sociais expressos nas manifestações culturais: padrões de beleza, caracterizações estereotipadas e preconceitos.
H16 - Identificar produtos e procedimentos artísticos expressos em várias linguagens.
H17 - Reconhecer diferentes padrões artísticos, associando-os ao seu contexto de produção.
H18 - Utilizar os conhecimentos sobre a relação entre arte e realidade, para atribuir um sentido para uma obra artística.
H19 - Relacionar os sentidos de uma obra artística a possíveis leituras dessa obra, em diferentes épocas.
H20 - Reconhecer a obra de arte como fator de promoção dos direitos e valores humanos.
H21 - Identificar categorias pertinentes para a análise e interpretação do texto literário.
H22 - Reconhecer os procedimentos de construção do texto literário.
H23 - Utilizar os conhecimentos sobre a construção do texto literário para atribuir-lhe um sentido.
H24 - Identificar em um texto literário as relações entre tema, estilo e contexto histórico de produção.
H25 - Reconhecer a importância do patrimônio literário para a preservação da memória e da identidade nacional.
H26 - Reconhecer temas, gêneros, suportes textuais, formas e recursos expressivos.
H27 - Identificar os elementos organizacionais e estruturais de textos de diferentes gêneros.
H28 - Identificar a função predominante (informativa, persuasiva etc.) dos textos em situações específicas de interlocução.
H29 - Relacionar textos a um dado contexto (histórico, social, político, cultural etc.).
H30 - Reconhecer a importância do patrimônio lingüístico para a preservação da memória e da identidade nacional.
H31 - Reconhecer em textos os procedimentos de persuasão utilizados pelo autor.
H32 - Identificar referências intertextuais.
H33 - Inferir as possíveis intenções do autor marcadas no texto.
H34 - Contrapor interpretações de um mesmo fato em diferentes textos.
H35 - Identificar em textos as marcas de valores e intenções que expressam interesses políticos, ideológicos e econômicos.
H36 - Identificar, em textos de diferentes gêneros, as variedades lingüísticas sociais, regionais e de registro (situações de formalidade e coloquialidade).
H37 - Identificar, em textos de diferentes gêneros, as marcas lingüísticas (fonéticas, morfológicas, sintáticas e semânticas) que singularizam as diferentes variedades sociais, regionais e de registro.
H38 - Reconhecer no texto a variedade lingüística adequada ao contexto de interlocução.
H39 - Comparar diferentes variedades lingüísticas, verificando sua adequação em diferentes situações de interlocução.
H40 - Identificar a relação entre preconceitos sociais e usos lingüísticos.
H41 - Reconhecer as categorias explicativas básicas dos processos lingüísticos, demonstrando domínio do léxico da língua.
H42 - Identificar os efeitos de sentido que resultam da utilização de determinados recursos lingüísticos.
H43 - Reconhecer pressuposições e subentendidos em um texto.
H44 - Identificar em um texto os mecanismos lingüísticos na construção da argumentação.
H45 - Reconhecer a importância da análise lingüística na construção de uma visão crítica do texto.